Skip to content

6 curiosidades sobre depilação e pelos pubianos que você precisa conhecer.

A melanina é uma proteína que da cor aos nossos cabelos. Ela pode ser encontrada em diferentes quantidades e áreas do corpo. Pode ser que ela tenha pouca variação em algumas pessoas, mas muitas em outras. A cor do cabelo do couro cabeludo, das axilas e dos pelos púbicos nem sempre obrigatoriamente tem que ser os mesmos.
Raspar ou tirar os pelos púbicos causará danos microscópicos porque você tira os cabelos do folículo. É preciso saber fazer da maneira certa para que esse tipo de coisa não aconteça. Procure alguém que saiba fazer o processo da maneira certa, mantenha a área limpa e seca depois de depilar, e não esqueça de usar um creme esteroide tópico para reduzir a inflamação!
Outra função dos pelos púbicos é a de criar uma barreira contra fricção, o que pode ser positivo ou negativo durante o sexo, dependendo das preferências das pessoas envolvidas. De acordo com Wendy Askew, ginecologista consultada pelo portal britânico “Daily Star”, os pelos podem diminuir a intensidade dos estímulos durante o sexo, o que pode ser desagradável para alguns e desejável para outros.
Não se preocupe, se você deixar de raspar ou aparar seus pelos, eles não vão crescer até chegar aos seus pés, como os cabelos fariam. De acordo com Wendy Askew, eles param de crescer quando atingem um certo comprimento e, a partir daí, alguns caem e novos vão nascendo. De acordo com a ginecologista, o comprimento dos pelos varia de pessoa para pessoa, mas geralmente eles param de crescer entre um e quatro centímetros.
Cada pessoa tem um ciclo diferente, tudo depende da sua genética.
Um estudo feito em 2006, concluiu que a maioria das mulheres que depilavam os pelos púbicos faziam por “fins higiênicos”. Mas quem disse que isso é falta de higiene? Pois bem, não são os pelos que fazem você não ser higiênico, mas sim os órgãos genitais e as dobras da pele. Se você lavar bem essas partes toda vez que tomar banho, seu cabelo púbico não será um ninho de bactérias infecciosas.
Mulheres removem seus pelos simplesmente porque eles não se encaixam na noção bizarra e inventada de feminilidade.
Pelos, de certa forma, são uma grande prova do poder da cultura de moldar nossas crenças, nossas escolhas e nossas vontades.
Uma mulher com pelos no corpo é uma primata adulta, madura, pronta para usar e dispor de sua própria sexualidade. Naturalmente, nossa sociedade outrofóbica não pode tolerar uma liberdade dessas: metade das nossas leis e costumes ancestrais têm como objetivo explícito conter a sexualidade das mulheres.
Por que não podemos questionar a obrigatoriedade de tirar os pelos no corpo feminino? Por que não podemos exigir que nos aceitem com pelos? Que nos vejam bonitas com pelos?
A verdade é que mulheres adultas vão ter pelos no corpo e pronto. Não temos cinco anos de idade. compreendam: fêmeas humanas nascem sem pelos compridos e depois eles crescem naturalmente. Vocês já pararam um pouco para pensar que estamos alimentando a indústria pornográfica com a depilação compulsória? Existem pesquisas que apontam que a palavra “novinha” é uma das mais procuradas em sites de conteúdo erótico.
Se você gosta de se raspar, questione o porque você o faz. Questione a propaganda vendendo a gilete. Questione porque as pessoas acham feio mulheres com pelos nas pernas. Questionar não dói. Se opor a algo antinatural não dói. Mas a imposição sem o mínimo de respaldo sobre os benefícios de uma prática podem doer na carne e na alma, além do bolso.

Fontes:

BuzzFeed (Shannon Rosenberg, 2017).

Casa da Mãe Joanna (2016).

Nó de Oito (Laura Vascouto, 2016).

Pragmatismo Político (2015).

Comentários

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *