Skip to content

a gata e o diabo Posts

5 dicas para evitar estupros.

Somos ensinadas desde pequenas que devemos policiar nossa maneira de vestir, o que, e com quem bebemos. Temos que polir nosso comportamento, omitir nossa sexualidade, sabendo que o pior pode sempre nos acontecer somente por termos nascido mulheres. A continuidade, a perpetuação desse pensamento incentiva ainda mais o cultivo a crença de que os homens são incapazes de controlar seus impulsos sexuais violentos e nós como boas submissas devemos sempre nos calar.
Será que um dia seremos realmente libertas?

Ei moça, senta aqui, vamos falar sobre esse relacionamento que roubou a sua alegria.

Ei, vamos falar desse relacionamento que você vem arrastando há tanto tempo? Sei que o assunto é chato, mas até quando você pretende fugir dele? Aliás, como fugir de algo que está aí te incomodando o tempo inteiro, roubando o seu sorriso e soterrando a sua autoestima? Cá entre nós, você acha que é certo fazer-se ser enterrada viva?

Pussy Riot: conheça o grupo feminista que invadiu a final da Copa 2018.

O grupo que invadiu o campo de futebol durante a final da copa da Rússia tem uma série de ações e performances públicas em seu currículo, o que as torna as opositoras de Vladimir Putin mais queridas e idolatradas do cenário atual. Elaboramos um breve dossiê sobre o grupo que lidera os trendings de notícias, cuja ação repercutiu mundialmente e fez a todo o mundo voltar sua atenção às demandas políticas por mais democracia e participação igualitária na política russa.

Castração química é a ideia de que o estupro está no “pênis”, e não na cultura.

O debate sobre a cultura do estupro não vai além dos órgãos genitais esse é o nosso maior problema. A discussão não perpassa pela sociedade, sequer aborda os ambientes em que eles mais ocorrem (dentro de casa, perto dos familiares, pelos próprios familiares). Quando isso vai mudar?

É o comportamento do Homem Brasileiro que destrói nossa reputação – e não da mulher.

Analisemos: os brasileiros são campeões na arte desagradável de pedir e mandar nudes, e de forçar a barra mesmo quando a mulher não está a fim de seguir na conversa. Você acredita que está num papo normal com um ser humano civilizado, quando de repente, uau, dick-pick!, e ele com certeza acredita que a melhor forma de conquistar você é mostrando as “incríveis” partes íntimas dele, mesmo sem você ter solicitado.

4 documentários para entender que falar sobre aborto é falar sobre garantia de direitos.

A ilegalidade da prática de aborto no Brasil não significa que as mulheres deixem de realizá-lo. Tabu, criminalização e punição que não resolvem absolutamente nada.
Ser contra a legalização do aborto é um contrassenso, seja qual for sua convicção.